É comum, nos dias atuais, nos depararmos com pessoas ansiosas por um dia com mais de 24 horas, não é mesmo? A verdade é que, se nosso dia tivesse 30 horas, ainda assim seria insuficiente para concluirmos nossos afazeres profissionais, domésticos e ainda desfrutarmos de algum lazer.

Tendemos a inserir uma quantidade grande de atividades em um espaço limitado de tempo. Ao vislumbrar todas aquelas atividades, nos assustamos e nos damos, como gratificação, um tempo a mais para o café ou a priorização daquilo que nos parece mais fácil. Há alguns casos em que a pessoa se desespera e, na ânsia por concluir as atividades, simplesmente inicia tudo de uma vez, fazendo com que nada tenha verdadeiramente a conclusão desejada ou, se tem, a qualidade se faz prejudicada.

Na verdade a procrastinação, que é deixar de fazer uma ação ou adiá-la, assombra boa parte da população. O que muitas pessoas não têm consciência é que procrastinar tem por consequência a perda de produtividade e a geração do estresse. Em contrapartida, quando possuímos um projeto e ele é concluído com êxito e no prazo estipulado, a sensação de auto-realização e de satisfação pessoal é ativada.

Mas o que fazer para que a vida se torne mais produtiva e para que os projetos sejam concluídos?

A administração do tempo é na verdade uma sequência de tomadas de decisão. Se você é assertivo em suas escolhas de priorização, terá sucesso na sua administração, mas se não há assertividade, há desperdício de tempo.

Ter em mente o que te traz resultados efetivos é o primeiro passo para a assertividade na escolha do que fazer primeiro. Para isso é necessário que você esvazie sua mente, isto é, coloque tudo no papel ou no recurso que para você funciona melhor, mas retire de sua mente para que você visualize tudo o que tem a fazer. Um dos maiores erros é deixar com que a memória seja responsável por sua agenda. Acabamos optando por realizar aquilo que vem à mente primeiro ou, pior ainda, o que surge no decorrer do dia, o que normalmente não é pouco. Como consequência, temos um dia cansativo e improdutivo.

Em seguida é necessário que você estabeleça o nível de importância de cada atividade. Refiro-me ao que te traz resultados. O que somente você pode fazer ou tomar frente que, concluído, terá destaque? Muitos profissionais não são reconhecidos por direcionarem esforços para um excesso de atividades que não trazem relevância profissional. Então... Delegue tudo o que puder!

Priorize! Dentre todas essas atividades importantes, devo começar por qual? Analise o tempo a ser investido em cada projeto e os recursos que lhe serão necessários e, é claro, o contexto da empresa.

Cerque-se de energia para agir: Como seria para você apresentar esse projeto e ser reconhecido? Quais benefícios lhe traria? Qual seria sua sensação ao finalizar? As respostas dessas perguntas serão impulsionadores para que você conclua seu projeto.

Ao concluir seu projeto comemore! Afinal essa é uma conquista e conquistas devem ser celebradas.

Sucesso...

Autoras:

  • Karine Moura de Carvalho
  • Psicóloga, Executive Coach, especializada em Gestão Avançada de Recursos Humanos, Professora universitária e sócia diretora da Consultar Gestão de Pessoas.

  • Larissa de Moura Tonaco

Psicóloga, Executive Coach, especializada em Gestão Estratégica de Pessoas e sócia diretora da Consultar Gestão de Pessoas.

Conheça nosso curso de Administração do Tempo.

"Deixe de viver em função do tempo, faça com que ele siga em sua função."